Frito Na Hora trabalha com o improviso dirigido ao vivo. Uma linguagem não verbal de “Composição em tempo real” na qual os improvisadores (instrumentistas e regente), se comunicam por meio de senhas e sinais. Com uma base instrumental composta por percussão, piano e eletrônicos, o FNH explora também o jogo cênico musical. As composições são resultado da comunicação imediata entre instrumentistas e regente, e despertam, além da curiosidade do público, experiências dançantes e imprevisíveis.

 

 A história do coletivo musical Frito Na Hora começa oficialmente em 2009 quando Chaya Vazquez, fundadora do FNH, é beneficiada pelo Fundo Municipal de Cultura de Belo Horizonte/MG, e articula artistas interessados em investigar a linguagem da improvisação intermediada por senhas, focando-se mais especificamente no método criado por Santiago Vazquez, precursor desta linguagem na Argentina.

Em seu ano de estreia, o FNH lança a série de shows “Gorduras Saturadas”, e convida músicos como Kiko Klaus, Titane, Silvia Gomes, Lenis Rino e Rafael Macedo, Lenis Rino, Brisa Marques, Milena Torres, Sérgio Pereré, Paulinho Uakti, Julia Panadés, entre outros grandes artistas para apresentações artísticas experimentais.

Em 2010 com o projeto “Monte Seu Prato” beneficiado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte, o FNH convida diversos artistas mineiros a participarem de seus shows e promove um rico intercâmbio entre linguagens.  Artistas como Brisa Marques (poeta, atriz e letrista), Flora Lopes (artista plástica) e Décio Ramos (UAKTI) fizeram parte do projeto, brindando em palco a fusão entre literatura, música, artes cênicas e artes visuais. Em 2011 torna-se referência mineira em “Composição em tempo Real”, e é convidado a encerrar o FIMPRO – Festival Internacional de Improvisação, um importante evento nacional da área. Com a Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, e o Patrocínio da Natura Musical grava entre 2012 e 2013 seu DVD “Transpassante”, um registro áudio-visual de cinco shows realizados durante sua Circulação por Minas Gerais. Seus integrantes, ao longo destes anos, participaram de oficinas de formação e workshops com grandes mestres da “Composição em tempo real”, entre eles estão Santiago Vázquez, Alejandro Oliva e Walter Thompson.

Untitled
Untitled
Untitled
Untitled
Untitled